Carlos Lúcio Gontijo

A arte da palavra escrita exige de poetas e escritores o milagre de transformar o verbo em carne todos os dias. A sensibilidade é o papiro mágico em que a palavra deve ser derramada, para que haja possibilidade de comunicação com os casuais leitores. Essa mesma premissa filosófica precisa acompanhar todos os projetos culturais, pois se não tiverem emoção inserida em seu conteúdo técnico jamais encontrarão abrigo no coração da maioria das pessoas, tomando o destino de simples programas festejados por meia dúzia de intelectuais entediados pelo próprio laureado saber inócuo.
Temos um pensamento editado em livro infantil de nossa autoria que diz que “Sem a grandeza de criança, adulto algum consegue ser gente grande”, uma sentença que se torna cada vez mais real, segundo o nosso ponto de vista. Quando assumimos a passageira responsabilidade de ser secretário de cultura de Santo Antônio do Monte, montamos logo nos primeiros dias o Projeto Leitura Premiada, com o apoio de primeira hora do Sicoob/Credimonte, que sem pestanejar apostou em nossa ideia.
Visões culturais menores e tacanhas não levam muito em conta tais projetos administrativos, apesar de o seu fulgurante brilho de aparente pequenez revesti-los de infinita grandeza, no que diz respeito à sua interação com as camadas mais singelas da comunidade, conforme o Projeto Leitura Premiada veio nos provar de maneira inconteste.
Incrivelmente, o advento do ENEM, com adoção de significativo peso para as provas de redação, trouxe com clareza à tona o que há anos tínhamos observado e transposto para nossos livros e artigos em jornais: adolescentes e jovens de lares menos favorecidos, surpreendentemente, leem mais – talvez, pela certeza de que somente cultura e educação podem lhes abrir caminho na direção de uma vida melhor. O mapa do endereço dos leitores concorrentes às duas primeiras versões do Projeto Leitura Premiada confirma integralmente a nossa tese, gerando em nós tanto sentimento de alegria quanto de valorização de uma iniciativa simplória, mas generosa.
No dia 3 de novembro, juntamente com o professor Antônio Fernando Gonçalves (o Fernandinho) e o historiador e escritor Eli Antônio da Silva, fomos levar a notícia aos vencedores do “Leitura Premiada” de 2014, que terão seus prêmios em dinheiro e diplomas entregues no dia 13 de novembro, em solenidade conjunta com a outorga da Medalha do Mérito Cultural Miguel Eugênio de Campos ao Sicoob/Credimonte, instituição que exerce papel de “Mecenas” no âmbito das forças culturais santo-antonienses, normal e coincidentemente, apoiadora do programa de incentivo à leitura da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.
Pois bem, com o nome dos contemplados no bolso, partimos rumo aos que tiveram seus trabalhos de resumo/comentário/análise dos livros que leram julgados pelos escritores Eli Antônio da Silva (residente em Santo Antônio do Monte), Luiz Cláudio de Paulo, João Silva de Souza e Regina Morelo (residentes em Belo Horizonte). Primeiramente, fomos à casa de Vanderleia Silva Santiago, que deixou brotar nos olhos toda flor de felicidade, por ter sido a escolhida para receber a premiação em dinheiro (R$1.000,00), categoria adulto. Abraçamo-la com dupla emoção, pois Vanderleia se confessou nossa leitora; havia inclusive acabado de ler um de nossos romances (O Contador de Formigas).
Em seguida, buscamos a casa da vencedora na categoria infanto-juvenil, Gabriela Stephany Abreu de Araújo, que encontramos menina ainda e com toda a beleza e espontaneidade da idade. Ofegante, ao lado de pai e mãe, com os olhos banhados em ternura diante da inesperada revelação de que havia feito jus ao recebimento de R$500,00, disse-nos com voz mansa, lembrando-nos nuvens brancas de lã no principiar do alvorecer: “A vida revela muita surpresa!”
Na saída, já do lado de fora do alpendre, pudemos escutar a mãe: “Pode pular de alegria, Gabriela!” De longe, ouvimos o som prazenteiro do festejar da menina, que dançava nos salões de nosso coração e nos arrepiava a pele, como deve ser o processo e o fruto a ser colhido ao final de todo processo cultural verdadeiro, a exemplo do “Projeto Leitura Premiada”.
Carlos Lúcio Gontijo
Poeta, escritor e jornalista
www.carlosluciogontijo.jor.br
04 de novembro d e 2014.