REINADO DE LUZ

Mestre conhecido por todo bom ‘congadeiro’

João Musgueiro se mudou para o firmamento

Onde ao Criador empresta agora o seu talento

Santo Antônio do Monte herdou-lhe a folia

Numa alegria que não se encerra

Batuque rasgando o ventre da terra

Passos de gente e de todo santo

Num canto de gemido sem desamor

Flor de riso semeado na cor do fole

Não há quem assim não se console

Quando o corpo bole ao som do tambor

Gerado na triste dor da escravidão

Do negro dançando no ritmo da luta

Enfrentando a força bruta do patrão

Clamando aos céus por alguma liberdade

Sob a vontade de tornar-se cidadão alado

Viver um reinado de mais pura luz

Mas hoje em plena igualdade de direito

O afrodescendente é festejado e aceito

A música do escravo virou folclore

É favo de mel que nossa vida colore!

                               Carlos Lúcio Gontijo