CARLOS LÚCIO GONTIJO, filho de Betty Rodrigues Gontijo e José Carlos Gontijo, casado com Nina – desde 5 de maio de 1979 –, pai de Amanda e Lucas, avô de Luara, Júlia e Mariana, nasceu a 27 de abril de 1952. Em Santo Antônio do Monte, município do Centro-Oeste de Minas Gerais, cursou o primário no Grupo Escolar Waldomiro de Magalhães Pinto. Fez o ginásio e parte do Curso de Contabilidade na Escola Senhora de Fátima (mais conhecida como Colégio da Dona Maria Angélica de Castro). Acompanha-lhe vida afora o amor por Santo Antônio do Monte, onde diz que veio à luz intelectualmente, pois ali passou a infância e viveu a juventude e a alegria de vestir a camisa do Flamengo, o inefável rubro-negro local, formando um grandioso feixe de aprendizagem emocional, que lhe enraizou no peito o torrão montense, ao qual ele muitas vezes cantou (e canta) em seus artigos jornalísticos e em versos, como é o caso do poema Sangue Montense, que se encontra inserido, com declamação e paisagens do município, na página de abertura de seu espaço virtual na internet. 

O AUTOR complementou o último ano de Contabilidade no Colégio Visconde de Cairu, na capital mineira. Em seguida, diplomou-se em Jornalismo pela FAFI-BH, hoje UNI-BH, no ano de 1976, passando então a atuar como jornalista – durante 30 anos –, no "Diário da Tarde", veículo de comunicação impressa que circulou, ininterruptamente, de 14 de fevereiro de 1931 a junho de 2007.

FOI REVISOR, supervisor de revisão (no IV turno/"Diário da Tarde", em horário que invadia madrugada adentro), articulista, secretário de página, subeditor e, depois, editor de Opinião do "Diário da Tarde".

TRABALHOU, também, nos jornais "PrOeste", do qual foi um dos fundadores e redator-chefe (1976); "Tribuna de Mariana", onde foi editor; "Diário de Minas", como revisor e articulista; e "Hoje em Dia", como revisor.


É PORTADOR de título de Honra ao Mérito da Prefeitura de Santo Antônio do Monte (1977), por indicação do então vereador José Magela Couto, diploma que lhe foi passado às mãos pelo ex-governador de Minas Gerais e ex-ministro de Estado, José de Magalhães Pinto; do "Troféu Magnum de Cultura", homenagem do Colégio Magnum Agostiniano, em comemoração aos 100 anos de Belo Horizonte (1997); Destaque Profissional Regional 2003/Conselheiro Lafaiete-MG; membro titular e correspondente da Academia Interamericana de Literatura e Jurisprudência e da Academia de Estudos Literários e Linguísticos (ambas de Anápolis/GO); dá nome à biblioteca comunitária do Bairro Flávio de Oliveira e, também, à biblioteca do Instituto Maria Angélica de Castro (Imac), ambas em Santo Antônio do Monte. É membro da Academia de Letras do Brasil-Mariana (ALB-Mariana), onde ocupa a cadeira nº 15 cujo patrono é o poeta Bueno de Rivera. Possui assento, também, na Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores (Avspe), com sede no Balneário Camboriú/SC; na Academia de Letras de Teófilo Otoni (ALTO) e na Academia Santantoniense de Letras (ACADSAL). Foi presidente da Associação Mineira de Imprensa – AMI (2002/2005), à qual retornou, como vice-presidente, na diretoria administrativa de 2008/2012. 

EM MARÇO do ano 2000, expôs alguns de seus poemas, emoldurados e acompanhados das respectivas ilustrações com que foram impressos em livro – trabalho batizado por ele de "telaescrita" –, na galeria do ICBEU (Rua da Bahia, 1.723, em Belo Horizonte). A mostra, que deveria ficar aberta ao público por 15 dias, acabou sendo estendida por 35 dias, devido à intensa receptividade obtida. Nos anos de 2005 e 2007, seu romance “Cabine 33” foi indicado e adotado no vestibular da Faculdade de Administração de Santo Antônio do Monte – FASAM.

CARLOS LÚCIO GONTIJO morou na cidade de Contagem/MG (de 1985 a dezembro de 2010), onde foi agraciado com o título de cidadão honorário, em Reunião Extraordinária do dia 7 de agosto de 2007, por meio do Projeto de Resolução nº 022/2007, de autoria do vereador Arnaldo de Oliveira.

O POETA e escritor é contemplado com mais de uma página de referência no site de busca "Google", conceituado arquivo mundial de informação, bastando digitar o seu nome para encontrá-lo presente em várias páginas virtuais, dentre elas o "cama-redonda/maria beatriz soares" (www2.uol.com.br/camaredonda/center/favoritos/poesias/poesias.htm - 89k -), ao lado de nomes consagrados como Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Moraes, Mário Quintana, Pablo Neruda, Chico Buarque, Caetano Veloso, Carlos Lyra etc.

O AUTOR participa da coletânea Poetas Del Mundo em Poesias (Volume I), nas páginas 46 e 47, publicada em 2008; e do Guia de Autores Contemporâneos - Galeria Brasil 2009.

NO DIA 24 DE SETEMBRO de 2011, foi contemplado com a "Comenda do Grande Oriente do Brasil-RJ", por indicação da ALB-MARIANA. Detém o "Prêmio Mérito Literário Poeta Antônio Fonseca", elevada e significativa honraria instituída pela Academia Betinense de Letras (ABEL), prestigiada entidade cultural da cidade de Betim/MG.

NO DIA 20 DE OUTUBRO de 2011, foi contemplado com o Diploma de Honra ao Mérito pela Loja Maçônica Mestres do Monte. Em dezembro de 2011, recebeu a Medalha de Mérito Literário da Academia de Letras do Brasil-Mariana, Aldrava Letras e Artes e Inbrasci. É membro do Conselho de Redação da Revista "eisFluências", editada em Lisboa/Portugal (www.eisfluencias.ecosdapoesia.org). Elaborou prefácios para os livros de poetas e escritores como Ádlei Duarte de Carvalho, Ieda Alkimim, João Silva de Souza, Regina Morelo, José Estanislau Filho, Leonildo Miranda Araújo, Sebastião (Tião) Henriques, Clélia Aparecida do Souto e Couto (a primeira professora do autor). Luiz Cláudio de Paulo e Maria Ortélia de Castro Melo (a “Telinha”).

NO DIA 26 de novembro de 2015, foi agraciado com a “Medalha do Mérito Cultural Professor Miguel Eugênio de Campos”, outorgada pela Associação dos Amigos do Centro de Memória Municipal de Santo Antônio do Monte.

CARLOS LÚCIO Gontijo integra o Movimento Poetas del Mundo; é verbete do Dicionário Biobibliográfico Regional do Brasil, de Mário Ribeiro Martins, via internet, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br; é autor laureado com inscrição no Portal CEN (Cá Estamos Nós), site português, que serve de ponte literária entre Brasil e Portugal; é portador do Certificado Círculo Universal dos Embaixadores da Paz (Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix - Suisse/France), representando a cidade de Belo Horizonte; é membro da entidade cultural espanhola Naciones Unidas de Las Letras (Uniletras); e mantém no ar o site Flanelinha da Palavra (www.carlosluciogontijo.jor.br), no qual disponibiliza aos internautas toda a sua obra literária, fotos, músicas e alguns artigos jornalísticos etc.

FOI CONTEMPLADO COM premiação nacional da Revista “zaP!” (do estado de São Paulo) denominada CEM MAIS, nos anos de 2010 e 2015, pelo trabalho realizado no âmbito cultural.
PÉRIPLO LITERÁRIO

NO ANO DE 2015, realizou um périplo literário levando seus livros a várias cidades, cujas unidades municipais de ensino fundamental receberam (gratuitamente) obras infantis de sua autoria (em média 15 livros para cada escola, além de sorteio de exemplares aos alunos). Com idealismo e entrega à sua missão de poeta e escritor Carlos Lúcio Gontijo visitou escolas de Santo Antônio do Monte (incluindo o Distrito de São José dos Rosas), Pedra do Indaiá, Itapecerica, Arcos, Divinópolis (40 escolas atendidas), Bom Despacho, Capim Branco, Belo Horizonte (em cerimônia realizada na Associação Mineira de Imprensa – AMI, com o comparecimento de representantes de escolas de Contagem, Tocantins e Brasília de Minas) e Moema (em evento realizado pela escola que leva o nome da avó paterna do autor, Professora Venina Gomes).

Obras de Carlos Lúcio Gontijo
• Ventre do Mundo (Poesia – 1977).
• Leite e Lua (Poesia – 1977).
• Cio de Vento (Poesia – 1987).
• Aroma de Mãe (Poesia – 1983).
• Pelas Partes Femininas (Poesia e prosa – 1996).
• “Coletânea” (Editada em dois volumes, no ano de 1998, contendo os cinco primeiros livros do autor).
• O Contador de Formigas (Romance e poesia – 1998 – 1ª edição; 1999 – 2ª edição).
• O Ser Poetizado (Poesia e prosa – 2002).
• O Menino dos Olhos Maduros (Novela e poesia – 2002).
• Virgem Santa sem Cabeça (Romance e poesia – 2002).
• Cabine 33 (Romance e poesia – 2004). Foi indicado para o vestibular da Faculdade de Administração de Santo Antônio do Monte (FASAM) nos anos de 2005 e 2007.
• Lógica das Borboletas (Romance e poesia – 2007).
• Duducha e o CD de Mortadela (Livro Infantil – 2009 – 1ª edição; 2013 – 2ª edição).
• Jardim de Corpos (Romance e poesia – 2009).
• Quando a Vez é do Mar (Romance e poesia – 2012).
• Lelé, a formiga travessa (Livro Infantil – 2013).
• Poesia de romance e outros versos (Poesia – 2013).
• O guarda-chuva do Simão (Livro Infantil – 2015).
• Tempo impresso (Poesia e artigos de opinião – 2016).
* Beijoaria (Livro Infantil – 2017)
* Desmemória de horizonte (Romance e poesia – 2017)


COLETÂNEAS
• Participa da coletânea “Poetas del Mundo em Poesias”. Volume I (abril de 2008), editora Gibim.
• Marca presença na coletânea “Galeria Brasil 2009 – Guia de Autores Contemporâneos”, um livro organizado pela entidade Celeiro de Escritores e publicado pela Editora Sucesso, São Paulo/SP.
• Inscreve-se na “Antologia da Associação Internacional Poetas de Mundo”. Volume I (setembro de 2011).
• Insere seu nome na Antologia ALB-Mariana, Aldrava Letras e Artes e Inbrasci-MG (dezembro de 2011), intitulada “Lumens em prosa e verso”.
• Participa da coletânea “Livro I da ALACIB – Academia de Letras, Artes e Ciências Brasil”.
• Tem participação na publicação “Café-com-Letras” (Revista Literária da Academia de Letras de Teófilo Otoni – Ano 12, nº 12, novembro 2014, à página 104; e na publicação número 13/2015, à página 31).
• Seu artigo “A bênção, negra Carolina!” foi inserido no livro “Nós da Poesia: vozes da rua”, produzido pelo Instituto Imersão Latina (IMEL) e lançado na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (agosto/2014).
• Participa da “Antologia MIL POEMAS A GONÇALVES DIAS” (organizada por Dilercy Aragão Adler e Leopoldo Gil Dulcio Vaz), à página 182.

******

Escrever tem a ver com a própria respiração, ânimo de alma: às vezes minimamente; outras vezes profundamente – mas sempre verdadeiramente.